sábado, 11 de janeiro de 2014

Quero-o

Imagino o beijo,
O toque dos lábios envergonhados.
A intensidade da tensão do jogo da tua mão no meu cabelo.

(Quero dizer-te o meu mundo,
Os arrepios que me dás,
Os ensaios de viagem ao imaginar-te por perto.

Quero ouvir-te os sentidos,
As danças à beira mar,
As forças de ceda de ter-te por perto.)

O leve apartar dos lábios,
A certeza de que soube a pouco,
A cumplicidade do sorriso.

Quero-o,
Sei-o porque o quero.


Diz-me:
Quanto do teu sorriso faz parte do meu destino?
Quanto do teu sorriso é falso?